Samuel Marotta

[ENTREVISTA] Conheça a história e as dicas do ciclista Samuel Marotta!

Receber dicas de iniciantes para iniciantes sobre MTB é legal. Mas já pensou como seria incrível receber dicas de alguém que já é atleta? Pois é, a gente também acha! Por isso, fomos atrás do Samuel Marotta para trocar ideias.

Samuel Marotta, de 23 anos, é ciclista e vencedor de várias competições nacionais e internacionais. Nós conversamos com ele para saber um pouco mais de sua história e pegar algumas dicas para você, que está conhecendo o ciclismo agora ou quer se tornar profissional. Os pontos principais do papo, você confere nesse post.

Samuel, quando você ficou sabendo que o seu negócio era mesmo o MTB?

Comecei a praticar Mountain Bike em 2013, com intuito de emagrecer. Até então, participava somente de passeios e cicloturismo. Comecei a me sobressair e sugeriram que eu competisse. Em 2015, ocorreu o XTERRA BRASIL, em Ouro Preto. Foi então que eu decidi participar na categoria amador e faturei um sexto lugar. Depois disso, decidi que iria começar a treinar para competir nas categorias profissionais.

Samuel Marotta

Com quantos anos começou a competir?

Comecei a competir com 19 anos.

Quais os prêmios que você já ganhou?

Vou mencionar os principais:

  • Bike Enduro de Mariana, Categoria Elite, 2018;
  • Tricampeão na Copa Minas de MTB, Categoria Elite;
  • Bicampeão na Golden Biker Itabirito, Categoria Elite;
  • Top 9 na Copa Lippi Chile, Categoria Sub-23, 2017;
  • Vice-campeão no Ranking Mineiro de XCO, Categoria Sub-23, 2017;
  • Top 8 na Copa Internacional de Mountain Bike Congonhas, Categoria Sub-23, 2017;
  • 4º Lugar no XTERRA PARATY, Categoria Elite, 2017;
  • Campeão Geral em 14 provas na região de Ouro Preto, Mariana, Itabirito.
Samuel Marotta

 

Como treina para competições?

Meus treinos são periodizados pela CyclesPerformance. Treino nas rodovias e estradas de terra em um raio de 80 km de Ouro Preto.

Como é sua alimentação e de que forma ela influencia no seu desempenho?

Tenho uma alimentação balanceada. Tento manter o equilíbrio sempre; opto por legumes, verduras, folhas e carnes magras.

Quais são suas metas no momento? Onde quer estar daqui a 5 anos? E daqui a 10 anos?

No momento, minha meta é retornar às competições. Estive afastado durante um ano por conta de algumas lesões, fato que motiva muito a voltar ainda mais forte.

Daqui a 5 anos, pretendo estar entre os melhores atletas do país em minha categoria. Em 10 anos, pretendo conquistar bons resultados em competições internacionais e disseminar a pratica do Mountain Bike.

Agora, vamos falar com quem está começando ou querendo começar a praticar o MTB. Quais são suas dicas?

Duas palavras são muito importantes para quem está começando: paciência e persistência. Em um esporte individual, como o MTB, os seus maiores adversários são seus medos e recordes. Comece gradativamente, respeitando os limites do seu corpo. Se apaixone pelo processo de evolução de sua performance; isso vale mais do que qualquer resultado conquistado.

Você nasceu e foi criado em Ouro Preto, uma das cidades mais relevantes para o MTB no Brasil. Quais são as dicas para quem busca um bom resultado nos campeonatos que acontecem aqui?

A cidade de Ouro Preto é privilegiada por possuir uma infinidade de trilhas e estradas aptas para se praticar MTB, marcadas por trajetos técnicos e bastante íngremes. Em uma competição de MTB, na maioria das vezes, o atleta que se destaca é aquele que possui boa performance nas subidas. Portanto, uma sugestão é intercalar treinos em estradas, subidas e trilhas, com intuito de adquirir força, potência, velocidade, resistência e técnica.

Hoje, você está finalizando o curso de Educação Física na UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto). Como faz para equilibrar a vida de atleta, estudante e profissional da área?

Organizo meu tempo e mantenho minhas prioridades sempre em ordem de importância.

Você também está envolvido com um projeto social. Qual foi sua motivação para iniciar esse projeto, como ele funciona e quais resultados já alcançou?

O Projeto Base Dos Campeões foi criado em abril de 2017, com objetivo de promover a integração social, saúde, lazer, qualidade de vida e colaborar para a formação de um cidadão consciente de seus deveres na sociedade, dentro e fora do esporte.

Minha motivação para cria-lo foi perceber que o esporte auxilia na construção de uma sociedade melhor, harmoniosa e voltada para bons hábitos.

Oferecemos três práticas gratuitas para os participantes: Mountain Bike (com 7 atletas), Aerodance (com cerca de 40 pessoas) e Treinamento Funcional (com 9 pessoas). 

Dá pra viver de MTB, financeiramente falando?

Difícil. O Mountain Bike é um esporte caro e, infelizmente, no Brasil, não tem o devido reconhecimento e valorização. Infelizmente, pois temos diversos talentos.

O que diria para quem sonha em “viver de MTB”?

Viva o MTB, mas não dependa necessariamente dos resultados dele para viver. Andar de bike traz boas sensações, benefícios à saúde, conquistas e realizações. O MTB cresceu muito nos últimos anos, porém, os custos no nosso país ainda são muito elevados.

E então, curtiu saber mais sobre o Samuel Marotta e receber as dicas de um atleta com experiência? A gente adorou essa entrevista. E mais papos como esse estão por vir! Então, para não perder nenhum deles, acompanhe o blog da Entre Trilhas e fique de olho em nossos conteúdos!