Tipos de guidão: como escolher o melhor para sua bike

Cada um dos vários componentes de uma bike possui a sua importância. Suas especificidades podem parecer irrelevantes para alguns, mas quem tem experiência e entende do assunto sabe que elas influenciam, e muito, na experiência e na performance do ciclista. O guidão para bike é um desses componentes e seus diversos modelos foram projetados para atender às necessidades do atleta, seja ele profissional ou amador. 

Conhecer o modelo, tamanho e material adequado pode ajudar o ciclista a melhorar seus resultados no pedal, além de permitir o posicionamento e postura ideal de seu corpo. 

Portanto, antes de mais nada, é preciso definir qual é seu objetivo no ciclismo e escolher o modelo de bike de acordo com a atividade a ser desempenhada.

Tipos de guidão para bike

Cada modalidade do ciclismo exige um tipo diferente de guidão para bike e ele pode ser decisivo para a melhoria do seu desempenho. 

O guidão é um dos lugares de maior pressão enquanto você pedala. Portanto, é uma das principais características a serem observadas na escolha de uma bike. 

Para você que quer aprender mais sobre esse componente tão importante, preparamos esse guia para te ajudar a escolher o guidão para bike ideal para a sua necessidade.

Reto flat 

Esse tipo de guidão para bike, como o próprio nome diz, nada mais é do que uma barra reta. Por ter um formato muito simples, o guidão reto oferece mais previsibilidade e precisão na direção, além de proporcionar uma menor pressão na lombar. 

Essa é uma ótima escolha para quem procura agilidade em percursos mais estreitos e um preço mais em conta. Antigamente, os ciclistas o utilizavam para a prática de Mountain Bike, pois sua barra sem curvaturas era uma boa opção para subidas íngremes, além de ser estreito e leve para maiores velocidades. 

Hoje, como as trilhas são mais intensas e técnicas, a maioria dos atletas de MTB prefere modelos mais pesados, já que absorvem melhor o impacto. O tamanho do guidão depende da intensidade das trilhas e dos obstáculos enfrentados.

Bullhorn bars

Esse estilo de guidão para bike possui um formato semelhante a um chifre de touro. Ele permite que o ciclista permaneça em uma posição mais abaixada, facilitando a aerodinâmica do movimento. Por isso, é o tipo ideal para quem deseja pedalar mais intensamente e com velocidade. 

O modelo é muito utilizado nas bikes fixas, por seu estilo diferenciado e moderno. Também é uma ótima pedida para subidas, por sua leveza e boa aerodinâmica. 

Para os ciclistas que usam a bicicleta como meio de transporte urbano, esse tipo de guidão pode ser um problema. Isso porque seu design pode ocasionar esbarros inesperados em outros objetos ou pessoas. Além disso, por ter um comprimento central relativamente menor, ele proporciona uma certa instabilidade na direção. 

Riser curvo

O riser curvo é parecido com o modelo anterior, porém mais pesado e com uma leve curvatura no centro. Esportistas garantem que esse é o tipo mais adequado de guidão para modalidades extremas de mountain bike, como o downhill, já que ele possibilita que o atleta esteja em uma posição mais vertical e, portanto, mais confortável durante a descida em alta velocidade. 

Outra vantagem desse modelo é que ele confere mais conforto aos punhos para maior controle da bicicleta. Em contrapartida, como são guidões maiores, costumam ser mais pesados e, por isso, podem ser um incômodo nas subidas e em trechos mais apertados. Uma outra desvantagem é que sua aerodinâmica não é favorável.

guidão para bike riser curvo

Drop bars

Também são conhecidos como guidão de ciclismo de estrada. Os Drop bars são muito versáteis e oferecem diversas opções de pegadas. Isso pode garantir um maior conforto para diferentes momentos ao longo de um percurso mais duradouro. 

Além de uma boa aparência e estilo, eles são muito precisos por poderem ser guiados com uma menor alavancagem. Esse é o tipo de guidão para bike preferido para quem deseja pedalar forte em uma boa posição e com uma excelente aerodinâmica. Entretanto, como são indicados para bicicletas de alta velocidade, como as Speed Bikes, podem não ser uma boa opção para quem prefere um exercício mais leve e tranquilo.

guidão para bike drop bars

Cruiser bars

Os Cruiser bars também podem ser chamados de guidão caiçara. São aqueles guidões de formatos clássicos, mais longos e altos. Muito comum em bicicletas de passeio que aparecem em filmes. São ideais para pedalar em locais planos, como no campo, na rua, na beira da praia, ou em ciclovias. O modelo proporciona um enorme conforto e possibilita que a pessoa relaxe e se mantenha sentada durante o trajeto, para pedalar e aproveitar o passeio. 

Para uma melhor experiência, é recomendado que o selim também seja confortável. O ciclista ainda pode acoplar uma cestinha para carregar objetos e aumentar ainda mais sua liberdade. Como é um guidão para bikes de passeio, ele não favorece subidas e descidas. Portanto, é impróprio para esportes radicais, como Mountain Bike e Speed.

Como escolher o melhor guidão para sua bike

guidão para bike na montanha

Agora que você conhece os modelos de guidão para bike, você poderá escolher o mais adequado para as suas necessidades e objetivos no ciclismo. Uma boa notícia é que o guidão, de maneira geral, serve em qualquer tipo de bicicleta. Entretanto, o mais indicado é escolher o modelo certo para a atividade que será desenvolvida.

Na hora da compra, diversos fatores devem ser observados. É importante avaliar o tipo de material; o comprimento; o peso; se possui elevação ou se é reto; a forma de instalação; as possibilidades de empunhadura e os acessórios que vêm acoplados. 

Além disso, você deve considerar alguns aspectos no ato de pedalar, como o conforto; a alavancagem do guidão; a elevação da bike; entre outros. Cada um desses fatores irá influenciar de alguma maneira no seu desempenho como atleta. 

Outro fator importante para o seu desempenho no pedal é o tamanho do quadro da sua bicicleta. Para entender melhor sobre o assunto e escolher o tamanho adequado para suas características e estatura física, confira este artigo do nosso blog: Tamanho do quadro: qual o ideal para mim?